Autor: Lukkap
Compartir:

É muito importante prestar atenção á felicidade dos seus colaboradores porque um trabalhador feliz será leal e estará comprometido com a empresa, o que o ajudará não apenas em ter um ambiente laboral óptimo mas também a aumentar a produtividade da sua empresa. As investigações mostram que os colaboradores felizes são 31% mais produtivos que os infelizes. Além disso, faltam menos ao trabalho, desenvolvem melhor as suas tarefas e são defensores de mudanças na empresa.

Num parágrafo anterior falávamos dos colaboradores infelizes e da importância que tinha para o futuro da sua organização detectar o quanto antes os sinais que os identificavam. No entanto, agora queremos indicar-lhe cinco práticas para tornar os seus trabalhadores felizes, e acreditem, nenhuma delas envolve aumentos salariais.

1. Trabalho desafiante. Diversos estudos comprovaram que as pessoas são mais felizes quando participam em actividades difíceis, mas realizáveis. Isto é um ponto importante, não se trata de atribuir funções que excedam a capacidade dos seus trabalhadores, uma vez que as tarefas excessivamente duras provocam stress e reduzem a felicidade. O desenvolvimento dos seus colaboradores tem que ser feito pouco a pouco, é importante conhecer e saber as suas necessidades e interesses.

2. O progresso. Teresa Amabile, professora na Harvard Business School e o psicólogo Steven Kramer descobriram que os dias mais felizes e produtivos são marcados por um sentimento de progresso, de avançar nas tarefas. Ter reuniões semanais em que se faça o intercâmbio do trabalho realizado pela equipa, ajuda a ver o desenvolvimento dos projectos e confere aos trabalhadores “um sentimento real que aquilo que eles estão a fazer é benéfico para a empresa”

3. Sem medo. Os responsáveis que falam aos gritos aos seus trabalhadores, que tudo lhes parece mau e só dão feedback negativo, farão com que os seus subordinados tenham receio de falar com eles.  Este sentimento de medo tem um efeito debilitante na segurança e  na confiança dos trabalhadores, o que levará a uma diminuição da colaboração, da inovação e da criatividade.

4. Autonomia. Um estudo no qual participaram mais de 400.000 pessoas em 63 países descobriu que a autonomia e a sensação de controlo da própria vida, é mais importante  que o dinheiro para serem felizes. Além disso, um aspecto chave na felicidade é a flexibilidade de horários levando a que os trabalhadores sejam mais produtivos e tenham una melhor gestão do tempo.

5. A pertença. Estudos da Gallup descobriram que as pessoas que têm um “bom amigo” no trabalho são mais produtivas e comprometidas. Criar relações reais no escritório é muito complicado, mas pode tentar criar vínculos entre os colaboradores organizando almoços ou tomando todos juntos um café sempre que possível.

O trabalho é um dos factores que mais influencia o nível de felicidade das pessoas. Se tiverem que trabalhar num ambiente stressante e no qual existem más relações entre o pessoal, a sua produtividade reduzir-se-á dia após dia. Por outro lado, se encontram satisfação no seu trabalho e sentirem que este é importante e significativo, serão felizes e estarão comprometidas com a empresa.